Filme: Transformers 3

Mais uma vez o planeta Terra corre um terrível risco, carros estilosos viram robôs com o triplo de seu tamanho e uma garota gostosa perfeitamente vestida corre de salto ao lado do protagonista sem muita razão. Transformers: O Lado Oculto da Lua segue o padrão dos filmes anteriores, com muita enrolação, diálogos péssimos e intermináveis tiros e explosões desconexas. A premissa: antes da destruição do planeta de origem dos Autobots, uma nave tentou escapar e acabou caindo na Lua. Confidencialmente, foi tal evento que gerou a corrida espacial na década de 60. Agora, os itens que estavam na nave podem ser uma ajuda para a Terra ou podem ser a razão de sua destruição. É melhor não entrar em detalhes de como isso afeta a história dos filmes anteriores; basta dizer que esse é o mais fraco da trilogia, o que era de se esperar, já que a dupla dinâmica Roberto Orci e Alex Kurtzman (Fringe/Alias/Hawaii Five-0) não estava por trás do roteiro. Mesmo assim, há alguns aspectos interessantes na trama, principalmente para os fãs de séries.

Primeiramente, o destaque vai para vilão humano da vez: Patrick Dempsey (Grey’s Anatomy). É interessante o assistir o “McDreamy” num papel maléfico. O bom doutor aqui é Dylan Gould, presidente de uma grande empresa, com uma grande e cara coleção de carros. Considerando o nível da premissa do filme, ele funciona como parte do lado negro da força, assim como as razões de seu personagem para trabalhar para os Decepticons. Como um dos personagens cômicos da história, temos ninguém menos que o Señor Chang (Ken Jeong), de Community, com toda aquela intensidade e estranheza típica. Ele trabalha no mesmo escritório que Sam, e se coloca em uma situação bizarra para passar informações para o protagonista. Sua participação é pequena, mas deixa o filme mais alegre (e lhe dá a oportunidade de gritar “Señor Chang!”). Já para os fãs de sci-fi, tem até Alan Tudyk no elenco. Mais lembrado como o piloto Wash, de Firefly/Serenity, ele faz um bom trabalho como o assistente com stress pós-traumático e possivelmente homossexual do agente Simmons, lembrando seu personagem Alpha, de Dollhouse. Vale a pena também mencionar a participação do grande John Malkovich (Jonah Hex) e da ícone Coen, Frances McDormand (Fargo). Seus papéis estão meio soltos na trama, principalmente o de Malkovich, mas mal não faz ter dois fantásticos atores em cena (ainda que inexplicavelmente num projeto como esse).

Transformers: O Lado Oculto da Lua não é nada mais que um filme com efeitos incompreensíveis, muitos cortes (típico de Michael Bay), objetificação de mulheres e praticamente zero conteúdo. Nem o McDreamy salva esse desastre.

Anúncios

One Response to Filme: Transformers 3

  1. Rafaela disse:

    Eu não achei o filme tão ruim assim, na verdade tiveram umas partes engraçadas, outras ridículas, outras que eu olhei e pensei “fala serio”, mas eu quero assistir de novo esse filme, estou ate de olha na programação da Cinemax, , para ver quando eles vão passar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: