Are You There, Chelsea?

28/09/2010

Descobri Chelsea Handler há alguns anos enquanto passava pelo E! Entertainment. Após assistir várias entrevistas de seu programa Chelsea Lately pelo YouTube, virei fã da apresentadora/comediante, que não esconde a valorização daquela fiel companheira que sempre está ao seu lado quando é necessária – e até mesmo quando não é – a Vodka! Handler também não se importa em andar pelos trilhos do politicamente incorreto e não filtra palavras e adjetivos em suas argumentações. Tendo em mente tais características e, após ler dois de seus livros (incluindo aquele que daria nome ao seriado), estava ansiosa pelo episódio piloto, que estreou ontem nos EUA pela NBC. Com Laura Prepon (That 70’s Show) assumindo o papel de Chelsea, a série procura contar as histórias parcialmente auto-biográficas relatadas nos livros da autora, principalmente os eventos de Are You There, Vodka? It’s Me, Chelsea, que virou best seller em 2008.

A comédia mostra-se consistente em seu formato, mas peca por seu ritmo acelerado. Vários personagens são apresentados no episódio, inclusive alguns que podem ser reconhecidos por aqueles que leram os livros, mas que não causam grande impressão nos que assistem sem nenhum conhecimento prévio. O mesmo acontece com o arco da história, mostrando logo de cara quatro eventos da vida de Chelsea, além de ambientar o público ao bar que provavelmente será o centro das futuras tramas. O piloto também não teve muito das sátiras e humor negro característicos da verdadeira Chelsea, e Prepon parece desconfortável no papel. No entanto, personagens que foram rapidamente apresentados possivelmente serão melhor explorados no futuro, o que potencialmente elevará o nível da narrativa.

Are You There, Chelsea não é das melhores sitcoms, mas é possível dar algumas risadas, além de contar com a participação da própria Chelsea no irônico papel de sua irmã certinha, Sloane. Considerando as outras comédias que estrearam na NBC durante a Fall Season (videWhitneyUp All Night e Free Agents), a série teve um começo razoável. O futuro depende de um melhor desenvolvimento de seus personagens, no equilíbrio entre as piadas e a trama propriamente dita e de Laura Prepon ficando mais relaxada no papel. Quem sabe tomando umas vodkas?

Anúncios