What? Starbuck como a mãe de Amy Pond?

23/09/2012

Como um crossover bizarro entre Battlestar Galactica e Doctor Who, a atriz Katee Sackhoff está confirmada no horror Oculus, no qual Karen Gillan é a protagonista . O filme começa 10 anos após um incidente que deixou duas crianças órfãs. Embora o irmão tenha sido preso pelo crime, a personagem de Gillan, Kaylie, está convencida que o verdadeiro culpado é um antigo espelho assombrado. Sackhoff ficou com o papel de Marie, a mãe de Kaylie que aparecerá em flashbacks.

Oculus será dirigido por Mike Flanagan e deverá começar a ser gravado no mês que vêm. Estou animada com a perspectiva de ver as duas juntas num filme de suspence/horror, mas fico com medo disso virar algo no estilo de Luzes do Além (aka o encontro fantástico entre Katee Sackhoff e Nathan Fillion. Só que não).


O reboot de Blake’s 7 será tão bom quanto o de Battlestar Galactica?

22/08/2012

No final de 2003, o Syfy demonstrou uma grande proeza: transformou uma série trash dos anos 70 em um dos melhores seriados de todos os tempos (Sim, estamos falando de Battlestar Galactica). Seguindo o mesmo caminho, o estúdio pretende revitalizar Blake’s 7, outra série trash da mesma época que trata sobre um grupo de rebeldes e criminosos lutando contra uma federação galáctica totalitária. Mas enquanto BSG original era uma história consideravelmente alegre comparando ao universo de Ronald D. Moore, a história original dessa nova saga já é bastante sombria.

Para começar, o seriado é britânico e seu criador, Terry Nation, é quem inventou os Daleks de Doctor Who. Se isso não o convence do aspecto dark da trama, talvez esses fatos fechem a questão: 1) O protagonista sofre lavagem cerebral para trair todos seus amigos e pensar que é um pedófilo. 2) Seu companheiro de viagem é um gênio de computador que não se importa em sacrificar a vida de todos em troca do ganho pessoal. 3) Os “mocinhos” matam sem hesitar. 4) Blake está disposto a deixar toda a galáxia morrendo de fome e no caos para poder mudar o governo.

Esses não são exatamente o tipo de heróis que vemos por aí. O Syfy encomendou o episódio piloto para o produtor Joe Pokaski (Heroes), e Martin Campbell (Casino Royale, Lanterna Verde) deve dirigir se o roteiro for aprovado. O canal já concordou que se o piloto for gravado, os outros 12 episódios da primeira temporada também serão produzidos. Warehouse 13 e Alphas são séries divertidas que estão fazendo sucesso na emissora, mas estava na hora de termos novamente um programa com uma trama densa e controversa.


Bryan Singer realmente está desenvolvendo aquele reboot de Battlestar Galactica

06/08/2012

Já faz algum tempo que ouvimos falar do suposto filme de BSG feito por Bryan Singer. Agora ele volta a falar do projeto, afirmando que vai ser “muito legal”. O roteiro está sendo escrito por John Orloff (da minissérie Band of Brothers), e ele já está na fase de revisão.

Singer não quis revelar muito na entrevista, mas afirma que seu longa existe entre o universo criado por Glen Larson (1978-1980) e Ron Moore (2004-2009). “É tudo que vou dizer sobre isso. Mas está evoluindo muito bem. Estou desenvolvendo isso faz tempo, mas certas coisas renderam recentemente, e eu espero fazê-lo”.

Como será a versão do diretor de X-Men e Superman Returns na história dos sobreviventes do apocalipse cylon?


Feliz Dia da Toalha!

25/05/2012

O autor Douglas Adams trouxe muita diversão com todos seus termos e nonsense literário criativo com Arthur Dent e suas aventuras na coleção O Guia do Mochileiro das Galáxias. O dia 25 de Maio virou uma homenagem à sua morte com o elemento mais importante de toda a história: a toalha.

No entanto, Adams não significa apenas O Guia, mas também Doctor Who (ele foi também roteirista da série clássica) e se expande para um universo de awesomeness e coisas wibbly-wobbly-timey-wimey. Não precisa nem dizer que esse é o momento para você aproveitar para ver ou rever séries como Firefly, Battlestar Galactica, Farscape e Stargate e assistir os filmes clássicos como De Volta para o Futuro, O Exterminador do Futuro, Blade Runner, Contatos Imediatos de Primeiro Grau e, obviamente, O Guia dos Mochileiros da Galáxia.

Aproveitamos a oportunidade para trazer um filme de baixo orçamento que nem todos conhecem, mas que também é ícone do dia: Perguntas Frequentes Sobre Viagem no Tempo. Esse é um filme recomendado para todos vocês que são possuídos por uma grande felicidade quando leem palavras como paradoxo, teoria do caos, linha do tempo e universo paralelo. 

“Querida Hollywood, por favor pare de fazer filmes porcarias. Aqui vão algumas dicas para ajudar: 1) A história é o principal. Sempre foi e sempre será 2) Refilmagens 3) Jude Law 4) Han atirou primeiro 5) Mais Firefly e/ou Serenity”. Essa é uma carta que três amigos estão escrevendo enquanto tomam cerveja em um bar. Logo depois, eles caem em um vazamento temporal.

O longa foi lançado em 2009 pela BBC e a HBO. Protagonizado por Chris O’Dowd (The IT Crowd) e com a participação de Anna Faris (Todo Mundo em Pânico), a trama é uma comédia que trata sobre viagem no tempo por pessoas que têm noção sobre o assunto (não é como filmes de zumbi em que os personagens nunca ouviram falar sobre os mortos-vivos). Com duração de 80 min, o filme pode ser visto tanto por profissionais da área como por iniciantes. Para os amadores é uma trama diferente e, para os viciados, mais uma obra cheia de referências e clichês (não no sentido negativo). Mesmo com a produção de baixo valor, FAQ About Time Travel traz uma história em si tão boa que faz com que efeitos especiais e cia sejam meros detalhes.

Basicamente, se você é daquelas pessoas que não pisca quando vê uma estátua ou que carrega uma toalha consigo nos dias normais, agora nunca mais vai querer entrar em um banheiro público.

O Serial Cookies deseja a todos bons filmes, séries e livros! Allons-y!

 


Os Títulos das Séries

08/11/2010

Uma série brilhante é um conjunto de vários fatores: roteiro, elenco, produção, direção, etc. Cada detalhe enriquece o programa, e nada diz “Nós cuidamos de todos os aspectos desse seriado” como uma relação de títulos bem colocados.

Eles podem seguir um padrão gramatical, como os de Friends (The One with the Blackout, The One with the Giant Poking Device, The One with the Girl from Poughkeepsie) ou The Big Bang Theory (The Pancake Batter Anomaly, The Killer Robot Instability, The Wheaton Recurrence); podem ser títulos de músicas, como em Grey’s Anatomy (Raindrops Keep Falling On My Head, Grandma Got Run Over By a Reindeer, I Like You So Much Better When You’re Naked); ou podem ser títulos de filmes/séries/cultura pop modificados, como Charmed (The Truth is Out There… and It Hurts, Womb Raider, Kill Billie Vol. 1) ou Veronica Mars (Mars vs Mars, Rashard and Wallace Go to White Castle, President Evil).

Alguns nem sempre seguem padrões, mas a preocupação com o título se torna evidente com o seu significado. Pode ser algo simples, como “33” de Battlestar Galactica (que denota a quantidade de minutos que a tripulação podia ficar em um lugar antes que naves cylons atacassem); ou também pode ser algo mais plural, como “42” de Doctor Who (o qual é um episódio que se passa em “tempo real”, parecido com um episódio de 24 Horas. Também faz uma referência ao Guia do Mochileiro das Galáxias, em que 42 é a “resposta” chave da história. Uma curiosidade é que Douglas Adams (autor dos livros) foi roteirista na época das series originais de Doctor Who).

Para terminar o artigo, deixo cinco dos meus títulos favoritos:

“Nothing Important Happened Today” – Arquivo X

“A Priest, a Doctor and a Medium Walk into an Execution Chamber” – Medium

“Jack, Meet Ethan. Ethan? Jack.” – Lost (mobisode)

“Nothing Good Happens After 2 AM” – How I Met Your Mother

“Do Shapeshifters Dream of Electric Sheep?” – Fringe

 

Qual o seu título preferido?


Katee Sackhoff volta a TBBT – George Takei de Bônus

29/09/2010

Todos os fãs de Battlestar Galactica ficaram emocionados quando Katee Sackhoff apareceu na banheira de Wolowitz na terceira temporada de TBBT (e quando eu digo emocionados, quero dizer que todos abriram um sorriso de cheshire e gritaram Frak Yeah!). A aparição de Katee foi muito bem recebida pelo público, dando confiança a atriz que se recusava a fazer comédia.

Nesta quarta temporada, ela voltará. Diferente de sua última participação, Sackhoff estará realmente caracterizada com o uniforme de combate colonial. No episódio, Howard encontrará sua ex-namorada Bernadette no Cheesecacke Factory e, em uma crise de consciência, Starbuck aparece novamente para expor sua opinião quanto a vida amorosa do geek. E se a composição Starbuck/Howard/Bernadette já não fosse estranha o suficiente, quem também aparecerá no Imaginarium de Howard Wolowitz é o ex-Star Trek George Takei! Double Rainbow para qualquer fã sci-fi!


BSG: O que aconteceu com a Starbuck?

24/07/2010

Durante a 4ª temporada de Battlestar Galactica, a personagem Starbuck fez certas descobertas e passou por algumas transformações que a levaram a um final ambíguo, que até hoje é tema de várias discussões. Na mesa redonda de Caprica na Comic-Con, o pessoal do site io9 conseguiu sentar ao lado do roteirista e produtor da série, Ron Moore, e fazer a pergunta que ficou:

Spoiler Alert!

Afinal de contas, o que era a Starbuck no final de BSG? Pois eis a resposta de Moore:

“Ela é o que você quiser pensar dela. Isso foi deixado nebuloso e vago deliberadamente. Eu acho que ela era a representação de uma entidade que não gostava de ser chamada de Deus, mas todos falaram sobre o assunto em termos de deuses. Se você quiser chama-lá de anjo, você poderia dizer isso. Ela passou por uma história de ressurreição parecida com a de Cristo. E você sabe, quais são as implicações disso? Eu senti que, chegando ao final da série, quanto mais eu definia exatamente o que ela era, menos interessante ela ficava. Então eu decidi tomar um caminho mais ambíguo, e deixar as pessoas discutirem sobre isso perpetualmente.”

Bom, resultado atingido Ron. E você, leitor? O que achou do final que Starbuck levou?