Feliz Dia da Toalha!

25/05/2012

O autor Douglas Adams trouxe muita diversão com todos seus termos e nonsense literário criativo com Arthur Dent e suas aventuras na coleção O Guia do Mochileiro das Galáxias. O dia 25 de Maio virou uma homenagem à sua morte com o elemento mais importante de toda a história: a toalha.

No entanto, Adams não significa apenas O Guia, mas também Doctor Who (ele foi também roteirista da série clássica) e se expande para um universo de awesomeness e coisas wibbly-wobbly-timey-wimey. Não precisa nem dizer que esse é o momento para você aproveitar para ver ou rever séries como Firefly, Battlestar Galactica, Farscape e Stargate e assistir os filmes clássicos como De Volta para o Futuro, O Exterminador do Futuro, Blade Runner, Contatos Imediatos de Primeiro Grau e, obviamente, O Guia dos Mochileiros da Galáxia.

Aproveitamos a oportunidade para trazer um filme de baixo orçamento que nem todos conhecem, mas que também é ícone do dia: Perguntas Frequentes Sobre Viagem no Tempo. Esse é um filme recomendado para todos vocês que são possuídos por uma grande felicidade quando leem palavras como paradoxo, teoria do caos, linha do tempo e universo paralelo. 

“Querida Hollywood, por favor pare de fazer filmes porcarias. Aqui vão algumas dicas para ajudar: 1) A história é o principal. Sempre foi e sempre será 2) Refilmagens 3) Jude Law 4) Han atirou primeiro 5) Mais Firefly e/ou Serenity”. Essa é uma carta que três amigos estão escrevendo enquanto tomam cerveja em um bar. Logo depois, eles caem em um vazamento temporal.

O longa foi lançado em 2009 pela BBC e a HBO. Protagonizado por Chris O’Dowd (The IT Crowd) e com a participação de Anna Faris (Todo Mundo em Pânico), a trama é uma comédia que trata sobre viagem no tempo por pessoas que têm noção sobre o assunto (não é como filmes de zumbi em que os personagens nunca ouviram falar sobre os mortos-vivos). Com duração de 80 min, o filme pode ser visto tanto por profissionais da área como por iniciantes. Para os amadores é uma trama diferente e, para os viciados, mais uma obra cheia de referências e clichês (não no sentido negativo). Mesmo com a produção de baixo valor, FAQ About Time Travel traz uma história em si tão boa que faz com que efeitos especiais e cia sejam meros detalhes.

Basicamente, se você é daquelas pessoas que não pisca quando vê uma estátua ou que carrega uma toalha consigo nos dias normais, agora nunca mais vai querer entrar em um banheiro público.

O Serial Cookies deseja a todos bons filmes, séries e livros! Allons-y!

 

Anúncios

O assassinato de Firefly… e das idéias de Joss Whedon

26/08/2010

Foi terrível para os fãs Firefly (incluindo o Sheldon) quando a FOX cancelou a série, mas para seu criador, a experiência foi ainda pior. Com a perda prematura de seu projeto, Joss ficou anos sem ter novas idéias.

Em certa entrevista, Whedon afirmou que a perda de Firefly foi a maior tristeza de toda sua carreira, e que o tornou muito amargo. E como se a perda de esperança não fosse o suficiente, ele ainda perdeu a habilidade de pensar em termos de televisão. “Eu parei de ter idéias, o que é algo extremamente raro para mim”.

Eventualmente, as idéias retornaram e Dollhouse foi ao ar. Mas ainda que renovada para a segunda temporada, a série não sobreviveu mais que isso. Joss diz que ele então passou pelas cinco fases da dor (negação, revolta, barganha, depressão e aceitação), mas que com ele foi praticamente negação, negação, negação, negação, barganha. Ele ainda afirma que durante esse ano, ele ficou se perguntando se sua carreira teria chegado ao fim. “Eles já tiveram o suficiente de mim e é hora de fazer pequeno ou ter uma saída honrosa? Porque eu estou bem com isso. Eu tenho minha família, eu amo escrever e sempre irei escrever. Eles não poder me forçar a parar. Mas, talvez eu não tenha mais uma chance de atingir grandes audiências. Se bem que eu tenho “The Avengers“, então, claramente, eu sou um idiota”.

Idiota não, Joss. Você só está um pouco desiludido – acontece nas melhores famílias. E quem sabe o que o espera depois de Avengers?

Fonte: Blastr


Promo: Warehouse 13 (com Jewel Staite)

09/06/2010

A série mais popular do canal SyFy volta com mais mistérios, aventuras, objetos sobrenaturais e parte do elenco de Firefly! Já foram confirmadas as presenças de Sean Maher (Simon), Jewel Staite (Kaylee) e Gina Torres (Zoe) na nova temporada de Warehouse 13.
No promo do 2º ano, Staite aparece rapidamente, o que é suficiente para os fãs de Firefly.

Será que Nathan Fillion, Summer Glau e Morena Baccarin vão dar uma pausa em Castle, The Cape e V para aparecer no seriado? Difícil, mas em Warehouse 13 nada é impossível.
A série volta no dia 6 de Julho, tendo um crossover com Eureka no dia 3 de Agosto.


Séries para Leigos: Joss Whedon e a Dollhouse

21/01/2010

Antes que cientistas japoneses pensassem em criar o sangue sintético, e que Sookie, Bill e companhia tomassem conta do mundo vampiresco, Joss Whedon já havia feito sua fama com Buffy – A caça vampiros e Angel.

Parte do sucesso de suas criações se dá pela filosofia por trás de cada série. Buffy não era apenas uma garota loira que caçava vampiros, mas uma adolescente feminista que combatia analogias de um mundo real. Assim como Angel não era apenas um vampiro renegado matando sua própria raça, mas uma metáfora ambulante de redenção que andava na fina linha da ambigüidade moral e ética. Os tripulantes de Firefly também não ficam de fora, mostrando a vida de pessoas que estão do lado perdedor de uma guerra civil.

Depois de cinco anos afastado da televisão, Whedon junta novamente sua criatividade e filosofia e estréia a série Dollhouse. Agora a pergunta é: “E se houvesse uma tecnologia capaz de apagar apersonalidade de uma pessoa e trocá-la por outra?” No novo mundo de Whedon existe. A trama gira em torno da ativa Echo (ativos são pessoas que tem suas personalidades apagadas e são “reimprimidos” com novas personalidades para realizarem as mais diferentes missões), que conforme os episódios vão passando, é provado que há muito mais por trás daquela aparente boneca vazia.

Na série da caça-vampiros, existia o chamado “monstro da semana”. Isso envolvia um novo demônio a cada episódio, enquanto uma trama maior era desenvolvida em segundo plano. Em Dollhouse acontece a mesma coisa. A cada episódio, Echo recebe uma nova personalidade e missão, sempre desenvolvendo um arco maior no pano de fundo.

Joss Whedon adora o tema de ambigüidade e Dollhouse explora bastante esse assunto, debatendo sempre se é correto ou não dar às pessoas o que elas precisam usando os ativos.

Talvez por ser filho de dois grandes roteiristas se sitcoms, o criador da série sempre acha um jeito de colocar humor dentro da história, seja por personagens naturalmente mais cômicos ou por situações impostas.

Entre todas as similaridades com as séries passadas, a maior delas é a protagonista de Dollhouse: Eliza Dushku. Os fãs mais antigos de Whedon a conhecem como a caça vampiros Faith, quefez parte de Buffy a partir da terceira temporada da série (e participações especiais em Angel). Mas Dushku não é o único nome conhecido. Amy Acker (Fred, de Angel) faz parte do elenco secundário, Felicia Day (Vi, da última temporada de Buffy) participa do último episódio do seriado e Summer Glau (River Tam, de Firefly) que irá fazer uma participação na segunda temporada.

Quando Buffy estreiou, ela teve apenas 12 episódios, e Dollhouse não fica longe disso. A nova série possui uma primeira temporada de 13 episódios, com um final de temporada fantástico, lembrando o universo de Firefly.