Harper’s Island – 1×12: Gasp/ 1×13: Sigh (Series Finale)

19/01/2010

harpers1

Atenção: Spoilers Abaixo

Há treze semanas, muitos começaram a tentar descobrir quem era o assassino de Harper’s Island e quem sairia vivo da ilha da morte. Muitos se assustaram com reviravoltas e sofreram com as mortes de suas personagens favoritas. Agora, chegamos ao final, e apenas quatro pessoas sobreviveram ao terrível ataque de John Wakefield e seu filho.

No começo do primeiro episódio, as suspeitas quanto a Jimmy vão crescendo enquanto ele e Trish vão atrás de um suposto barco. Sully e Danny finalmente capturam Wakefield, e Abby, como uma garota muito moral (e burra) o deixa inconsciente para que possa ser preso na delegacia da ilha.

Todos estão reunidos na delegacia, menos Trish e Jimmy. O grupo percebe que há um traidor entre eles e, após relembrar alguns momentos, chegam a conclusão que é o Jimmy. Se alguém tinha alguma dúvida se ele era ou não o segundo assassino, essa era a hora de jogar a teoria para o espaço.

A série pode ter várias falhas, mas não é óbvia. Abby vai falar pela primeira vez com Wakefield, em um clima todo “Silêncio dos inocentes”. Da conversa não saiu nada que não soubéssemos. “Minha mãe amava meu pai”, “Por que ela nunca falou do nosso filho?”, “Talvez não haja um filho”, “Eu o encontrei”.

Abby, Henry, Jimmy e Sully partem em busca da Trish que caiu do penhasco. Nessa parte acontecem várias coisas: vemos que Trish realmente caiu do penhasco de boba e acaba achando um rádio; Wakefield se liberta da prisão; e é deixado claro que a bizarra Madison não fazia parte de qualquer plano maléfico, a coitada só era bem burrinha mesmo.

Danny até que lutou bem, mas como resultado de uma luta mano-a-mano com o Sr.W, ele é morto. Henry e Trish voltam ao hotel para que ela tome banho. Trish coloca seu vestido de casamento e ele, heroicamente, vai checar se há alguém rondando o hotel. Shea e Madison escapam de Wakefield e correm até o lugar que Sully e o rádio estão.

Depois de fugir do psicopata e correr pela floresta, Trish se encontra com Henry, que finalmente revela suas verdadeiras intenções (ééé \o/). Achei ótimas as cenas da Trish correndo com seu vestido de noiva. Seu fim foi até bem poético, assassinada em seu vestido branco por seu noivo.

Depois de Cal e Chloe, foi a morte que eu mais senti. As referências a filmes de terror não param, bem coisa de assassino contar seu plano antes de matar a vítima, né?

Com a revelação feita, vamos para os últimos quarenta minutos. E não poderia começar diferente: Abby e Henry há dezesseis anos. Eles estão brincando e quando os pais do garoto o chamam para ir embora, eles correm para fora de casa e Abby lhe diz algo no ouvido. Algo que ele nunca esquecerá.

A polícia do continente foi avisada, e está a caminho. Com a ajuda de Sully, Shea e Madison saem da ilha. Henry se encontra com Sully e os dois supostamente vão procurar a pobre noiva. Mais uma vez, o assassino-filho fala sobre seu plano, e bye bye Cris Sullivan.

Henry se junta com Abby e Jimmy e todos vão para a igreja. Wakefield ataca Jimmy e Abby sai correndo para tentar sinalizar o helicóptero que está os sobrevoando. Henry vai atrás dela, que conecta os pontos e descobre que seu melhor amigo é um sociopata assassino. Ele mata John Wakefield e a deixa inconsciente (tanta gente tentando matá-lo de tudo que é jeito e ele morre com uma faquinha no peito…que anticlímax).

Na delegacia fora da ilha, Shea e Madison descobrem que elas são as únicas sobreviventes da chacina e que os outros morreram em um incêndio na igreja. Mas isso não passava de mais um plano de Henry, que levou Abby até uma casa isolada na ilha.

Ela acorda (só com a roupa de baixo) e se depara com um meio-irmão louco que quer começar uma vida nova com ela. Como não poderia faltar, Henry conta para Abby (e para os telespectadores) como Wakefield o achou e como ele virou um assassino. Em uma tentativa de fuga, Abby encontra Jimmy amarrado.

O plano era perfeito. Jimmy faria um depoimento dizendo que ele ajudou Wakefield na matança (porque Shea sabia de um segundo assassino) e Henry e Abby viveriam felizes para sempre.

Infelizmente para Henry, Abby o ataca e foge, deixando para Jimmy um meio para escapar. Eles correm até a beira de um penhasco e, depois de um “I don’t want you!” da parte de Abby, Jimmy aparece e se joga junto com Henry penhasco abaixo. Incrivelmente depois da queda, Jimmy está vivo e Abby finalmente mata Henry.

O show não era genial, mas com certeza vai fazer falta durante a semana. Gostei do final, principalmente quando Henry leva Abby para aquela casa, e acho que foi um fim bom suficiente para a série. Adorei o Henry como um louco sociopata. Me diverti com ele e a sua ilusão de ter uma vida com a Abby. Fiquei desapontada que Shea e Madison conseguiram sobreviver. O Cal e a Chloe que deveriam ter saído da ilha. “Mas a Madison era apenas uma criança”. Grande coisa, uma criança burra e bizarra, sem contar que ela vai ser traumatizada o resto da vida.

Os depoimentos em vídeo finais foram perfeitos. Harper’s Island vai deixar saudades. Obrigada a todos que acompanharam os reviews, e quem sabe a gente não se encontra em alguma outra série de mistério.

harpers-island-1x131

“One by one”


Harper’s Island – 1×11: Splash

19/01/2010

harpers-island-1x11

Atenção: Spoilers Abaixo

Nas palavras de Abby: as regras do jogo mudaram. O que antes matava um a um misteriosamente, agora mostra o rosto e faz uma chacina. Inclusive com dois grandes personagens.

Eu fico emocionada quando vejo um episódio bom, e esse foi definitivamente o melhor da série até agora. Muitos momentos emocionantes, principalmente com o Cal e a Chloe, mas vamos por partes.

Logo no começo, achei que o episódio não seria muito bom porque o grande encontro Wakefield-Abby não foi assim tão grande. Foi até frustrante. Mas tudo muda quando Wakefield entra chutando a porta do The Cannery.

É nessa parte que fica clara a mudança de estilo em Harper’s Island. Wakefield não se esconde mais, faz até questão de aparecer, e vai matando todos que vê na sua frente. A minha suposição sobre a Nikki estava errada, já que ela foi a primeira a ser esfaqueada. Aparentemente ela realmente era somente coincidência. Quanto ao Shane, ele pode ter sido um chato até agora, mas pelo menos ele fez algo de bom antes de morrer. Devido a sua coragem, Trish e companhia puderam fugir.

No entanto, todos caíram na armadilha do Sr. Wakefield e foram para a igreja quando os sinos tocaram. Graças a essa idéia genial, Chloe foi seqüestrada. E assim começa o drama.

Sully conseguiu retirar a bala do ombro do Cal e, depois de notar que o barco não estava mais onde deveria estar, eles se juntam com os outros e partem em busca da Chloe (eu sei que faz parte do estilo da série, mas achei incrível como o número de armas se multiplicou). A angustia acaba quando Cal finalmente recupera Chloe e a pede em casamento. Eu até estava achando engraçado, pois fiquei pensando o que eles iriam dizer quando alguém perguntasse como foi feito o pedido: “Nós estávamos presos em uma ilha, sendo caçados por um psicopata…”. Mas o momento de devaneio acabou quando Wakefield aparece e os dois começam a correr. Eu esperava que Abby ou Henry aparecessem e salvassem o pobre britânico, mas ele é morto. Se eu já estava triste, fiquei pior ainda quando começa a tocar a música “Letters From The Sky” e Chloe, desolada, se solta da ponte. Foi a melhor morte – com direito a icônica frase “You can’t have me”, música e até câmera lenta.

Realmente achei que os dois iriam sobreviver, mas se eles não puderam ficar vivos, pelo menos tiveram uma morte digna (A Chloe não pode ter só batido a cabeça e sobrevivido para voltar no último episódio e matar o Wakefield com um machado? Não? Não?).

Quando a bizarra Madison diz que o xerife estava investigando outra pessoa, já fiquei alerta. Jimmy não saia da minha cabeça e, quando é mostrada a ficha da delegacia com a foto dele, fiquei feliz, mas ao mesmo tempo decepcionada. Já disse uma vez e repito: se a trama nos faz suspeitar de alguém, essa pessoa provavelmente é inocente (pelo menos até agora). Comecei a pensar em outro motivo que o xerife teria para investigá-lo, e quem mais poderia ser o segundo assassino. Talvez o xerife pudesse estar simplesmente agindo como pai, checando o passado do interesse amoroso da filha. Talvez o assassino seja o Danny, que durante toda a série passou meio discreto. Talvez seja o próprio Henry, uma vez que foi ele quem decidiu fazer o casamento na ilha e que é uma pessoa que atrai pouca suspeita. Ou talvez, considerando que estamos na reta final, a revelação seja verdadeira (principalmente devido aos últimos minutos com o Jimmy e a Trish). Mas de uma coisa eu tenho certeza: o segundo assassino tem que ser filho do Wakefield.

Crimes passionais podem ser realmente intensos. Ao que pude perceber, Wakefield está fazendo sua saga de vingança por uma ferida deixada pela mãe da Abby. Agora que Cal e Chloe morreram, estou raivosa. Endireitem suas miras e matem de uma vez por todas John Wakefield!


Harper’s Island – 1×10: Snap

19/01/2010

harpere28099s-island-1x10

Atenção: Spoilers Abaixo

Finalmente o assassino é revelado. Pelo menos um deles.

Fazia algumas semanas que eu não achava um episódio de Harper’s Island realmente bom, mas esse foi diferente. Nesses quarenta e um minutos fiquei apreensiva, seja com o Cal e Sully atravessando a ilha ou a Abby indo se encontrar com o seu pai.

Obviamente o xerife não era culpado, e acabou morrendo enforcado. Tudo apontava que ele era o assassino (alguém com a roupa do xerife atirando nos policiais, a planta dos túneis na casa dele, o tubo de oxigênio nas docas e o falso testemunho da bizarra Madison), mas tudo não passava de um plano de…John Wakefield!

Desde o começo eu suspeitava que ele não estivesse realmente morto, e meu pensamento foi corrobado. Tudo indica que ele é o assassino e ponto final. Mas ainda acho que Wakefield pode estar trabalhando com alguém, e não paro de pensar que possa ser o Jimmy. Depois daquela super explosão ele sai apenas com alguns arranhões? Ou foi muita sorte, ou ele sabia o que iria acontecer.

Sem contar que um dos policiais que estavam no avião comenta que a espada usada no assassinato do Tom é feita para decapitar baleias. Pode não significar nada, ou pode apontar para o pescador. Quem sabe ele não é o elemento “to be continued” do final da série?

Não fiquei tão preocupada quando Henry levou um tiro de raspão quanto estou com o Cal. O coitado foi para o lado errado do carro e levou um tiro no ombro. Espero que o Sully retire a bala direitinho, porque ainda quero ver Cal e Chloe se casando.

O efeito do chá de sumiço da Nikki acabou e a bartender retorna. Embora minhas apostas estejam no Jimmy como cúmplice, não a deixo de lado. Afinal, ela desaparece por um tempo e depois reaparece após a explosão e os tiros. E também foi por acreditar que o assassino não mataria os locais que Maggie saiu andando e acabou morta (mas também ela não fazia diferença). É preciso levar em conta que ela estimulou a Abby a achar que seu pai era o assassino. “Depois de tudo que aconteceu, ele mudou”. Sei…

Esse final de episódio foi um dos melhores e me deixou ansiosa pelo próximo. Finalmente Abby está cara-a-cara com o homem responsável pelo assassinato de seus pais. Quero saber no que vai dar.


Harper’s Island – 1×09: Seep

19/01/2010

harpers-island-1x09

Faltando apenas quatro episódios para o final da temporada, mais segredos são revelados e, como não poderia faltar, mais pessoas são assassinadas.

Atenção: Spoilers Abaixo

Impliquei na semana passada, então antes de assistir esse episódio relaxei, abandonei grande parte do meu senso racional e posso dizer que o episódio foi legal. Gostei da história dos túneis e fiquei agoniada quando Abby e Danny começaram a rastejar no mini-túnel (sou meio claustrofóbica).

A revelação do episódio é que Wakefield teve um filho. Todos assumiram que é a Abby, coisa que eu também suspeitava, mas agora penso o contrário. Normalmente quando a trama nos leva a acreditar em alguma coisa, é errada. As suspeitas vão de encontro com o Jimmy novamente. A página que fazia tal revelação foi arrancada do diário e quando o corpo de JD é levado para a clínica, a página cai no chão. Jimmy diz que ela deve ter caído do bolso do JD, mas não aparece nada caindo do corpo. Até onde eu sei, Jimmy poderia ser o filho do Wakefield e ter jogado a página no chão.

Estou começando a achar que a bizarra Madison está envolvida de alguma maneira nessa história toda. Três fatos me levam a pensar isso: 1) Quando a Abby acha a Madison, ela entra e sai do quarto sem nenhum problema, então por que a Madison não fugiu antes? 2) No final, ela diz que quem a raptou foi o xerife. 3) Simplesmente porque ela é estranha.

O xerife poderia ter sido consumido por sua obsessão pelo Wakefield e ficado louco (sabendo também que a Abby não é sua filha), mas não acredito nessa teoria. Além de outros fatos, ele achou um pedaço de jornal na casa da Kelly dizendo “You found her. Now find me”. Então acho que ele é apenas uma distração.

Posso dizer que adoro o Cal e a Chloe? Não ficaria triste se só os dois saíssem vivos do massacre. E não consigo parar de pensar no que a vidente disse para Trish: “Você será salva pela mesma pessoa que irá traí-la”.

As mortes do dia foram da Beth (não fez grande diferença) e da Katherine, no final do episódio.

E a nossa lista de pessoas vivas é a seguinte:

Henry Dunn
Trish Wellington
Abby Mills
Christopher “Sully” Sullivan
Danny Brooks
Chloe Carter
Sheriff Charlie Mills
Shea Allen
Cal Vandeusen
Jimmy Mance
Madison Allen
Shane Pierce
Nikki Bolton (que tomou chá de sumiço)
Maggie Krell

Quatro episódios. Quatorze pessoas. Contagem regressiva.


Harper’s Island – 1×08: Gurgle

18/01/2010

Harpers Island 1x08 Gurgle

Eufórica estava eu, prestes a assistir ao novo episódio de Harper’s Island. Conforme os minutos iam passando, mais desapontada fui ficando.

Atenção: Spoilers Abaixo

Achei que Gurgle não foi tão bom quanto esperava. Que a série é cheia de clichês todo mundo sabe, mas os desse episódio foram me irritando profundamente. Quantos corpos precisam ser achados para que as pessoas percebam que há um serial killer nas redondezas? Estamos no episódio 8 e tinha gente que ainda achava que os desaparecidos haviam deixado a ilha. Chloe foi a única que começou a perceber que aqueles que não estavam no ambiente provavelmente estavam mortos.

Sem contar que demora quase vinte minutos para Abby receber o telefonema da bizarra Madison dizendo para eles não saírem da ilha. Tá, admito que houve duas ocasiões que o suspense foi bem colocado, mas o resto foi desperdício de tempo. Outra coisa que eu achei absurda foi o xerife tirando o bambu enfiado na sua perna. Eu acho que depois de vários anos como policial ele deveria saber que suas chances de sobrevivência seriam maiores com o bambu na perna do que morrendo de hemorragia. Mas tudo bem, o pessoal fica meio burro em filmes/séries de terror, essa passa. Agora, gostaria de fazer uma pergunta: Qual é o lance dessa Beth? Só notei que ela existia lá pelo episódio 4 e ela vem e vai sem fazer a mínima diferença. Vai ver ela que é a assassina…

Eu pensei que o assassino tinha matado o policial da delegacia para que o JD pudesse fugir e levar a culpa, mas ele é morto no final do episódio. Isso me deixou na dúvida. Em fatos relacionados, o crânio de Malcon e o corpo de Richard foram encontrados.

Se o Jimmy já era suspeito, agora é ainda mais. Ele chega do nada no hotel (depois que a luz e a linha telefônica foram cortadas) dizendo que o barco saiu. Até onde eu sei, ele poderia ter mandado o barco embora. No entanto, teoricamente ele estava com a Abby quando as flechas foram lançadas. Volta a suspeita de dois culpados.

A grande revelação da noite é que tudo está relacionado com a Abby, como se nós não soubéssemos. E o que foi o Henry no final com a mão ensangüentada? Era pra gente acreditar que ele é o assassino?

Fica meus pêsames pela morte do Cole duas-caras e o não-culpado JD. Fica também a minha admiração pelo fato de que um psicopata escrevia um diário.

Não sei se sou eu que estou em um mal dia, mas acho que esse episódio foi um dos mais sem graça. Espero que o próximo seja melhor.


Harper’s Island – 1×07: Thrack, Splack, Sizzle

18/01/2010

harpers-island-1x07

Depois de toda a matança dos episódios anteriores, temos um episódio “bonitinho”. Cheio de flash backs, a trama possui apenas uma morte (não tão violenta) e revela mais sobre o que aconteceu na ilha há sete anos.

Atenção: Spoilers Abaixo

Aparentemente, a série pode ser dividida em três partes. A primeira engloba os cinco episódios iniciais, que é a matança sem ninguém desconfiar de nada. A segunda é sobre o episódio 6 e 7, nos quais descobre-se que há um assassino e que revela sobre o passado. A terceira será a partir do episódio 8, que pelo que eu vi no preview, todos ficarão presos na ilha e irão começar a ser caçados.

Nos flashbacks desse episódio, é contada a história do relacionamento entre Abby e Jimmy. Também revela sobre o motivo do Wakefield ter feito tal chacina.

Em um dos flashbacks, aparece uma explosão e quando Abby e Jimmy chegam para ver o que aconteceu, aparece um homem com a metade do seu rosto queimado. Sim! É o nosso amigo duas-caras. Chegando ao final do episódio, ele surpreende Abby e conta que seu nome é Cole Harkin e que ele era um policial na época. Ele diz que o xerife é um mentiroso e fala para Abby perguntar ao seu pai sobre os verdadeiros motivos de Wakefield. Ele também afirma que JD não é culpado (alguém realmente achou que ele era?).

Quando Abby questiona seu pai, ele diz que a mãe namorava Wakefield e que ela fugiu para a ilha por causa dele. Antes dos assassinatos, John já havia visitado a ilha para tentar conseguir Sarah (mãe) de volta. Foi então que o xerife mandou os policiais “darem conta” do visitante e fez tudo que podia para manter-lo na cadeia. Foi isso que fez com que Wakefield voltasse para a ilha sete anos atrás e fizesse sua vingança. Mas é claro, isso é o que o xerife diz. Vai saber se é verdade…

A única morte é a do Malcon. Era óbvio que ele seria a vítima do dia, e mais óbvio ainda que ele seria morto na sala da fornalha (embora eu achasse que o assassino iria jogá-lo no fogo).

A bizarra Madison recebe uma carta que ela pensa ser do pai. No final do episódio ela entra em uma sala procurando pelo Richard e a porta se fecha.

Quanto as minhas conclusões, nesse episódio não há muito que opinar, apenas que o duas-caras realmente é uma vítima.

Gostei do episódio e quero ver logo como vai ser essa caçada.


Harper’s Island – Um guia dos seis primeiros episódios

18/01/2010

Harpers Island

Harper’s Island pode ser boa ou ruim, dependendo do ponto de vista. Se você encarar como uma série normal, esperando um ótimo enredo, vai se desapontar com todos os furos e clichês. Agora, se você pensar na série como um jogo tipo “detetive”, na qual existem vários suspeitos e você deve achar o assassino, a série é muito boa. Então, vamos jogar?

Atenção: Spoilers Abaixo

A premissa do seriado é simples. Existem várias pessoas na ilha e a cada semana uma ou mais pessoas vão morrer. Será um total de treze episódios e no último todas as perguntas serão respondidas. Estamos no episódio seis, então vou fazer um super review para nos preparar para o episódio sete.

A história

Há sete anos, um cara chamado John Wakefield apareceu em Harper’s Island e começou a cortar, pendurar e queimar pessoas. No final, seis indivíduos acabaram mortos. No presente, haverá o casamento entre Trish e Henry e onde mais eles poderiam celebrar tal ocasião? Claro! Na ilha onde “tudo voltou ao normal”. Todos começam no barco o qual faria a travessia entre Seattle e a ilha. Quando o barco parte do continente, a primeira pessoa que morre é o primo de Trish, Ben. Ele estava amarrado em baixo no barco com um tubo de oxigênio. Quando o motor começa a funcionar, a hélice corta sua cabeça. Quando o pessoal chega à ilha, essa é nossa lista de suspeitos/vítimas:

Personagens principais:

Henry Dunn – Noivo
Trish Wellington – Noiva
Abby Mills – Melhor amiga do Henry (sua mãe foi assassinada por Wakefield)

Padrinhos:

Christopher “Sully” Sullivan
Danny Brooks
Malcolm Ross
Joel Booth

Madrinhas:

Chloe Carter
Beth Barrington
Lucy Daramour

Parentes:

Sheriff Charlie Mills – Xerife local, pai da Abby
Shea Allen – Irmã da Trish
Thomas Wellington – Pai de Trish e Shea
JD Dunn – Irmão de Henry
Marty Dunn – Tio de Henry e JD (Aaron Echolls de Veronica Mars!!)
Katherine Wellington – Madrasta de Trish e Shea

Outros:

Cal Vandeusen – Namorado da Chloe
Jimmy Mance – Pescador local que namorava Abby
Hunter Jennings – Ex-namorado da Trish (O pai da Trish o contratou para tentar persuadi-la a não se casar com Henry)
Richard Allen – Marido da Shea
Madison Allen – A filha (bizarra) de Shea e Richard
Shane Pierce – Amigo do Jimmy
Kelly Seaver – Local, também teve sua mãe assassinada na chacina
Nikki Bolton – Trabalha no bar Cannery, amiga da Abby
Maggie Krell – Planeja o casamento
Reverendo Fain – Padre

Até o episódio cinco todos vão seguindo com as festividades e sempre há uma explicação mal feita para os que desapareceram (acham que voltou para o continente ou está se divertindo por conta própria até o casamento). Somente no episódio seis que eles se dão conta que tem alguém matando as pessoas.

Fatos:

Eis alguns fatos que aconteceram que eu acho que podem ser importantes para a solução do caso.

O negro que dirige o taxi que leva Abby ao barco pode ter alguma coisa a ver (ou não)

Uncle Marty tinha uma mala cheia de dinheiro com uma arma, câmera digital e algo a mais. Ele coloca a arma na cintura, como se estivesse sendo perseguido

Quando aparece o carregador puxando um carrinho com as malas, aparecem alguns tanques de oxigênio iguais ao que o Ben foi amarrado

Enquanto Abby está na floresta no primeiro episódio, aparece o vulto de uma pessoa com um tipo de toga marrom (a mesma pessoa aparece quando há a tentativa de assassinato da Trish na piscina)

Ligaram 2 vezes para o celular da Abby com a canção Ave Maria (bem coisa de psicopata, né?). Também colam um recorte de jornal velho sobre os assassinatos no espelho do banheiro do quarto da Abby.

A Madison rasga um cartão com o nome do Ben que estava preso a uma sacola com champanhe e coisas do gênero

Madison diz que ela tem um novo amigo. É ele quem conta que houve mortes na ilha.

A Chloe também passa pela ponte que o Uncle Marty é assassinado, mas não cai.

Alguém mata um veado e coloca na frente da pickup do Shane e escreve “Psycho” como o sangue do veado

Alguém coloca a cabeça de um veado na banheira do quarto de Henry e Trish

JD aparece lavando suas mãos cheias de sangue

Uma espada foi roubada do museu local

A Kelly disse que via o Wakefield vivo (verdade ou alucinação?). JD também diz que acha que o viu.

A mala cheia de dinheiro do Uncle Merty estava na lancha do Hunter

A espingarda que matou Hunter era do hotel Candlewick (onde eles estão hospedados), assim como a caixa de fósforos que matou Lucy.

Alguém ou alguma coisa quebrou todo o conjunto de chá da mãe de Trish e Shea

Tem alguém querendo saber tudo sobre os assassinatos de Wakefield (talvez o Richard?)

A moça do lugar que a Abby pegou o recorte de jornal ficou a observando

A médium fala para Trish que ela será traída pela mesma pessoa que será sua salvadora

Um guaxinim é achado morto (cortado) na igreja

Um cara estranho com metade do rosto queimado aparece na floresta e seu cachorro ataca Trish e seu pai. No final do episódio 6, o JD vai até a casa desse cara.

No episódio 6 os corpos do padre e do Uncle Marty são achados

Richard pede para Madison mentir para o xerife que ele estava com ela. Ele não estava nem com a Madison, nem com a Katherine. Onde ele estava?

No fim do episódio, Richard aparece falando com alguém no celular (seu advogado?) e menciona que não se importa

com o dinheiro (da mala do Marty?)

Mortes:

Ben – tem sua cabeça cortada pela hélice do motor do barco

Uncle Marty – é cortado pela metade em uma ponte

Padre – tem sua cabeça cortada por uma espada

Lucy – é queimada viva

Hunter – leva um tiro de espingarda

Kelly – é enforcada e tem seus olhos pintados com tinta vermelha

Booth – atira em sua própria perna por acidente (aparentemente)

Thomas – uma espada “cai” do candelabro e o mutila

Richard – é morto por um arpão

Conclusões:

Talvez tenha sido o JD quem matou o veado (pelo menos o da pick-up)

Há a possibilidade de haver mais de um assassino, pois eu achei que a morte da Kelly foi cheia de significados, com ela sendo enforcada, os olhos pintados de vermelho e o pedaço de jornal dizendo “You found her. Now find me”. Enquanto a morte do Marty, por exemplo, foi brutal e aparentemente sem significado. Também devido ao fato de que Kelly foi o único corpo que o assassino queria que fosse achado.

Como coisas do Candlewick foram usadas nos assassinatos, acho que o culpado (ou pelo menos um deles) está hospedado lá. Quem sabe um dos padrinhos? Danny sita um arpão em uma de suas falas e Richard é morto por um arpão.

Talvez a pessoa no caixão não fosse o verdadeiro Wakefield e ele poderia estar vivo

O assassino poderia ser um imitador do Wakefield tentando cobrir seus verdadeiros motivos, como sugeriu o xerife.

O assassino deve conhecer bem a ilha para preparar todas as armadilhas. O Jimmy tem esse conhecimento e ele também tem um barco (conhecimento para matar o Ben)

Por que o assassino não matou Carl enquanto ele estava preso na armadilha?

Definitivamente a Madison é estranha, e meio médium também

O duas-caras não é o carinha que tem uma foto no “Mural Wakefield” do xerife?

Todas as evidências apontam para JD, mas eu não acho que ele seja o assassino.

Acho que o duas-caras é uma vítima do Wakefield

Abby pergunta por que o assassino está na ilha agora. Provavelmente é por causa dela.

Quem será a próxima vítima?