Zooey Deschanel em Nova Comédia da FOX

01/06/2011

Após estrelar vários filmes (como 500 Dias com Ela e Sim Senhor) e fazer algumas participações nas séries Bones e Weeds, Zooey Deschanel irá protagonizar a nova comédia da FOX, New Girl. Ela será Jess, uma professora positiva e honesta, que acaba por dividir um apartamento com três homens após ser traída por seu namorado. Acostumada com companhias femininas, ela conhecerá um novo ponto de vista ao se relacionar com o sexo oposto. Criada por Liz Meriwether (do filme Sexo Sem Compromisso), a série também conta com a participação de Max Greenfield (Ugly Betty, Veronica Mars) e Hannah Simone (Beautiful People). New Girl está prevista para a fall season e será exibida às terças logo após Glee. Clique AQUI para assistir o trailer.


Minisséries: Tin Man

21/01/2010

Dorothy, seus amigos e…robôs?

O que acontece quando a história do “Mágico de Oz” é misturada com um mundo bizarro de ficção científica? Cria-se uma minissérie produzida pelo canal americano SyFy, “Tin Man”.

A série é formada por três episódios, com 90 minutos de duração cada (calma, é grande, mas vale a pena). Como não poderia faltar, há o grande trio formado por Homem de lata, Espantalho e Leão, estrada de tijolos amarelos, bruxa perversa, Totó, os pequenos Munchkins e, para afirmar que é uma produção Sci Fi, uma cidade de robôs. Aparentemente a história parece ser a mesma, mas a trama de “Tin Man” é muito mais complexa que a do filme original. Quem for assistir a série esperando aquele mundo preto e branco, no qual a bruxa é malvada e a protagonista é boazinha, vai se surpreender.

A trama gira em torno da personagem DG, interpretada pela atriz Zooey Deschanel (Fim dos Tempos). Ela é uma garçonete de uma pequena cidade, mas sua pacata vida muda completa quando ela é forçada a pular em um furacão. DG vai parar em um lugar chamado O.Z. (Outer Zone – original, não?), que é comandado por uma feiticeira do mal. A protagonista parte em busca por seus pais, mas acaba envolvida em algo maior.

O roteiro é bem escrito, os efeitos especiais são de alta qualidade e todos os atores estão ótimos. Quem se destaca, no entanto, é a atriz Kathleen Robertson. Ela interpreta a feiticeira, e é incomparável sua atuação na série e em seu papel em “Todo mundo em pânico 2”.

Interpretações a parte, um dos pontos mais interessantes da série é a história criada por trás das personagens que fazem amizade com DG. Glitch (que seria o espantalho) foi o “braço direito” da rainha de O.Z., mas quando a feiticeira tomou conta do lugar, ele teve grande parte do seu cérebro retirado devido a quantidade de conhecimento que possuía. Cain, que é o super-herói da trama, foi obrigado a ver sua esposa e filho serem espancados até a morte, assim tornando-se frio (sim, ele é o homem de lata). E para fechar o trio, temos Raw, uma espécie de lobisomem, ou no caso, um “leãosomem”. Sua raça é perseguida por possuir poderes psíquicos e por isso a criatura é medrosa.

O DVD com a saga já pode ser encontrado para locação ou compra. No entanto, muitas cenas foram retiradas, cortando-se em torno de 1/3 da história. Essas cenas não fazem grande diferença no arco principal da trama, por isso para quem não tiver paciência de baixar as três partes, vale a pena assistir somente o DVD lançado.


Séries para Leigos: Weeds

20/01/2010

O que você faria se seu marido ou esposa morresse subitamente e você tivesse que sustentar sua família sem perder o padrão de vida? Faria um empréstimo ou hipotecaria a casa? Que tal começar a vender maconha?

Quando o canal “Showtime” lançou em 2005 a série “Weeds”, as expectativas eram baixas e negativas. Imaginem um programa repleto de humor negro, sarcasmo e inversão de valores alcançando vários espectadores. Pois foi o que aconteceu. No ano de sua estréia, “Weeds” alcançou a maior audiência do canal. O truque da série é sair dos clichês e criar um novo ponto de vista. Nancy Botwin não é uma traficante viciada normal, ela é dona-de-casa e mãe, que possui uma ética de trabalho (dentro do possível, claro).

Quando Judah morre de um ataque do coração e não deixa dinheiro algum para Nancy e seus filhos, ela se vê obrigada a manter as aparências no pequeno subúrbio ficcional na Califórnia, Agrestic. A cidade que parece perfeita, não passa de uma ilusão. Ao longo da temporada e dos anos seguintes, Nancy passa de simples “revendedora” para algo muito maior, até se envolver em uma grande teia que está difícil de sair.

Além da genialidade da trama e dos diálogos, “Weeds” também é conhecida por sua ótima trilha sonora. A música-tema “Little Boxes” pode parecer chata em um primeiro momento, mas depois de alguns episódios, não há fã que escute a música e não sinta uma felicidade no coração. Durante a primeira temporada, “Little Boxes” é cantada na voz original de Malvina Reynolds, enquanto na segunda e terceira, em cada episódio há uma versão nova. Regina Spektor, The Submarines e Death Cab for Cuties são exemplos de cantores/bandas que fizeram sua versão.

A protagonista Mary-Louise Parker já ganhou dois prêmios pela sua atuação, sendo que um deles é o Globo de Ouro. Também já foi indicada a vários outros, assim como a atriz coadjuvante Elizabeth Perkins. Uma curiosidade é que Mary-Louise deveria fazer o papel da Susan, de “Desperate Housewives”, mas abandonou o projeto para ficar em “Weeds”.

Celebridades como Zooey Deschanel (Sim Senhor), Jeffrey Dean Morgan (PS. Eu te amo), Mary-Kate Olsen, Snoop Doog e Justin Chatwin (Guerra dos Mundos) já fizeram participações especiais no seriado. Nessa quinta temporada, a cantora Alanis Morissette interpreta uma médica, enquanto a atriz Jennifer Jason Leigh fica no papel da irmã de Nancy.

O canal “Showtime” é conhecido por suas séries polêmicas e fora do comum, como “The Tudors”, “Dead Like Me”, “The L Word” e a recém “Nurse Jackie”. E quando se trata de propaganda, o canal não poderia fazer diferente. Um dos vídeos promocionais da quinta temporada do seriado mostrava uma das personagens fazendo campanha eleitoral a favor de Nancy Botwin. No melhor estilo Barack Obama, Doug Wilson termina seu discurso dizendo “Yes We Cannabis” (fazendo um trocadilho com a frase-tema de Obama “Yes We Can” com o nome da planta que origina a maconha: Cannabis sativa).

A quinta temporada já terminou nos EUA, mas acabou de estreiar no Brasil pelo canal GNT. Os quatro primeiros anos estão disponíveis em DVD.